Por Akhtar Badsah, director superior de cidadania e assuntos públicos da Microsoft

Image courtesy of UNHCR Innovation/R. Nuri

Dadaab, Quénia, aloja aproximadamente meio milhão de refugiados Somali. Para muitos, os muros de um campo de refugiados são a única vida que jamais conheceram. Mas educação e desenvolvimento de perícia podem quebrar estas barreiras, com a tecnologia como agente catalítico. É por isso que tenho muito prazer em anunciar o lançamento oficial do Centro de Acesso a Tecnologia da Comunidade de Dadaab (CTA), uma colaboração da Microsoft com o Conselho de Refugiados das Nações Unidas (UNHCR), para proporcionar acesso a tecnologia e formação a jovens refugiados.

O lançamento é o culminar de dois anos de esforços e dou aplausos ao Escritório da Microsoft no Quénia, que trabalhou intimamente com a UNHCR no terreno para dar vida ao Centro e ao nosso investimento inicial . A UNHCR tem sido parceira a longo prazo da Microsoft desde 1999, a nossa primeira parceria pública-privada com uma organização internacional. Desde então, desenvolvemos uma gama de soluções inovadoras tais como o programa CTA para abordar as várias necessidades de comunidades de refugiados em todo o Mundo.

Já em Dadaab, estão a ser distribuídos 214 computadores em 39 escolas e quatro centros de formação profissional na região, aumentando efectivamente o acesso formal em 100% em escolas e redobrando o número de computadores disponíveis aos estudantes de formação profissional. Estes recursos equiparão os estudantes com perícia de ICT e proporcionam acesso a um mundo de conhecimentos sobre disciplinas educacionais. Estudos de computador tornaram-se, portanto, um curso muito valioso e com muita procura na comunidade. Em somente uma semana, aproximadamente 145 estudantes de escola secundária vão matricular-se em classes de perícia de IT. Mais de 800 estudantes de formação profissional já se matricularam para o currículo de 2013, e receberam-se pedidos para que se tornassem disponíveis cursos avançados de IT.

Para apoiar esta utilização, foi iniciado um programa de ‘Formação do Formador’ para auxiliar os professores a fornecerem ensino de alta qualidade baseado na comunidade. Até à data, foram formados 863 indivíduos e muitos professores são eles mesmos refugiados jovens. ‘Formação do Formador’ também proporciona propriedade da comunidade, o que é essencial à sustentabilidade. E a sustentabilidade é o coração do êxito de qualquer projecto!

Sustentabilidade, relações a longo prazo e envolvimento são o núcleo das nossas parcerias. Cremos ser crítico aumentar a capacidade dos indivíduos locais trazendo conhecimentos, talento e perícia dos nossos empregados da Microsoft até às ONGs e às comunidades. E esta não é uma transacção unilateral – usando a perícia que adquirem, estas comunidades auxiliarão a estimular as economias locais e a fomentar desenvolvimento económico no Quénia, para o benefício de todos. Este cenário é central na nossa iniciativa recentemente lançada Iniciativa 4Afrika, a qual se baseia na crença que a tecnologia pode acelerar o crescimento em África, e por sua vez, a África pode também acelerar a tecnologia para o Mundo. E, somente alguns meses após o lançamento, já estabelecemos fortes parcerias para auxiliar na facilitação disto, tal como a nossa colaboração recente com a Comissão da Tanzânia para a ciência e tecnologia (COSTECH) e o provedor local de serviço de Internet UhuruOne, em um projecto de espaços brancos de TV para aumentar acesso económico a banda larga sem fios.

Em Dadaab, assegurámo-nos que cada escola e o Centro, possuam um plano de sustentabilidade e subsistência. Diversas escolas estão a oferecer programas de formação adicionais após o horário normal, nos quais cobram uma pequena taxa, proporcionando-lhes uma noção de propriedade, produzindo um sentido de negócios e proporcionando mais oportunidades de aprendizagem.

Na Microsoft, temos uma crença firme nas possibilidades que a tecnologia oferece às nações e indivíduos à medida que emergem no palco mundial. Os nossos programas  BizSpark, YouthSpark, e DreamSpark constituem alguns dos modos como estamos a reforçar a perícia, orientar e a criar oportunidades de negócios e emprego para milhares de pessoas através de ICT. Para os refugiados, acesso a um computador e à internet pode mudar a sua vida, abrir as suas mentes e gerar sonhos para o futuro. Com o CTA, os jovens de Dadaab adquirirão mais do que alfabetização digital; adquirirão acesso a subsistência. Em conjunto com a UNHCR, os nossos parceiro de há longo prazo, visamos abraçar os refugiados como parte do movimento comunitário de tecnologia mundial e apoiar educação e formação de ICT em ambientes desafiadores.