Enviado por Djam Bakhshandegi
Cidadania Corporativa e Parceiros em Aprendizagem, África Ocidental Oriental e Central & Ilhas do Oceano Índico 

O empoderamento das mulheres através da educação e da tecnologia é essencial ao desenvolvimento económico de qualquer país. Em África, a lacuna entre a população educada e a que nunca teve a oportunidade de ir à escola, é ainda maior que em outras partes do mundo; uma diferença que é exacerbada quando vemos as estatísticas para a população feminina. Além disso, há anos que o acesso à tecnologia em África tem sido limitado aos ricos – uma tendência que está agora a começar a mudar.

No caso da educação em África, ainda há muita margem para melhorias. Segundo as Nações Unidas, as estimativas são que 40 porcento das mulheres em África não têm acesso ao ensino básico. Contudo, nos últimos anos, as mulheres africanas têm sido mais encorajadas a seguirem a educação no sector de tecnologia, e o sector tem aberto as portas a melhores possibilidades de colmatar a lacuna entre os que têm acesso a oportunidades e os que o não têm.  

Considerando a tecnologia como factor importante para realizar o crescimento em África, há uma convicção geral no continente de que as mulheres devem ser educadas esta área. Neste contexto, o relatório da UNESCO  Ciências, Tecnologia e Género reconhece que o número de mulheres empregadas nas indústrias científica e tecnológica está a aumentar em vários países africanos.
 
Várias organizações e fundações estão a implantar novas iniciativas em África com o fim de melhorar a vida das mulheres e contribuir ao desenvolvimento do continente através da tecnologia e das ciências. A Microsoft apoia esta ideia através do seu programa DigiGirlz, desenhado para dar às meninas no liceu a oportunidade de aprenderem sobre carreiras em tecnologia, comunicar com empregados da Microsoft e participar em seminários práticos sobre computadores e tecnologia. Todos os anos, o programa DigiGirlz assiste mais de 500 jovens meninas em liceus, no continente. Muitas vezes, estas sessões assinalam o
surgimento de novas oportunidades nas suas mentes. Elas podem ver, ouvir e compreender o que o ensino e a tecnologia trazem a outros e o que lhes pode potencialmente, trazer a elas. E também lançámos recentemente Aspire Women, o nome oficial do portal de empoderamento da mulher, divulgado primeiro como parte do lançamento da Iniciativa 4Afrika da Microsoft  em Fevereiro de 2013. É uma colaboração oficial entre Microsoft Egipto, a Iniciativa 4Afrika e YouthSpark, e foi concebido para empoderar jovens mulheres a desempenharem funções de liderança  nas suas comunidades, criarem aptidões e auto-confiança e para introduzir novos modelos de trabalho autónomo.

Se deseja saber mais, por favor explore os links acima e siga-nos no Facebook e Twitter para actualizações.