Postado por Fernando de Sousa, Director-Geral, Africa Initiatives na Microsoft

Nos últimos anos, o sector das TIC na África Oriental registou um desenvolvimento explosivo e assistiu ao desenvolvimento de uma bem sucedida comunidade de programadores. Abriga igualmente o conhecido ‘iHub’ – um espaço aberto disponibilizado a tecnológos, investidores e companhias de tecnologia no Quénia. Uma das iniciativas do iHub’s, o m:lab, pretende ser uma referência no que toca à identificação, estímulo e apoio à construção de empresas sustentáveis na economia do conhecimento. Creio que este tipo de projectos colaborativos é extremamente eficaz para dar o impulso necessário para que as economias locais emergentes se desenvolvam e se tornem globalmente competitvas. E é por esse motivo que estou tão entusiasmado com o nosso anúncio feito hoje na Cimeira Digital para a Inovação Africana na Etiópia: a Microsoft vai colaborar com o iHub e o m:lab para ajudar a fomentar a inovação africana.

Rumo a uma visão comum

Os indivíduos com iniciativa, os pensadores criativos e os empresários são cruciais para o progresso das economias em desenvolvimento. Se se tem mantido a par das nossas actividades em África, saberá quão empenhados estamos em apoiar os programadores e os aspirantes a empresários ao proporcionar-lhes as ferramentas e oportunidades de que necessitam para alcançar o seu pleno potencial. No mês passado lançámos a Iniciativa 4Afrika, centrada na aceleração da adopção de dispositivos inteligentes, na capacitação de pequenas e médias empresas e no desenvolvimento de competências com vista a motivar a inovação africana dirigida ao continente e ao mundo. A nossa cooperação estratégica com o iHub e o m:lab é um novo exemplo de uma das muitas formas de alcançarmos esse objectivo.

O nosso envolvimento

A nossa colaboração com o iHub e o m:lab verá a comunidade de novas empresas incipientes beneficiar do nosso programa global BizSpark, e ver-nos-á igualmente trabalhar em parceria no que diz respeito a eventos, pesquisa e projectos de consultoria. Vamos também estabelecer uma presença física no iHub, disponibilizando dispositivos da Microsoft como Windows Phones e Windows slates para realização de testes, aplicação e software. Os programadores têm na mão a solução para dar vida às nossas tecnologias em África tornando-as mais relevantes a nível local, e não há melhor maneira de garantir que os apoiamos do que falar com eles pessoalmente e ouvir o que têm para dizer nos locais onde gostam de estar.

Para mais informações, veja o comunicado de imprensa oficial , e acompanhe-nos no Facebook e no Twitter para obter informações actualizadas.