Publicado por Dele Akinsade
Programador e Evangelista de Plataforma da Microsoft, África Central, Ocidental e Oriental

É difícil acreditar que a Taça Imagine de 2012 (Imagine Cup 2012) já terminou depois dos meses de preparação e antecipação entusiástica do evento. Foi um prazer ter tido a oportunidade de fazer parte do percurso e de poder ter tido contacto próximo com tantas equipas africanas de grande talento que conseguiram chegar às finais em Sydney.

image

A Equipa Gravity da Nigéria nas Finais Mundiais da Taça Imagine em Sydney

Gostaria de felicitar os vencedores da Taça Imagine deste ano, sobretudo o grande vencedor, a Equipa QuadSquad da Ucrânia que apresentou uma inovação excepcional: luvas que traduzem a linguagem gestual em fala. As nossas felicitações vão também para a equipa egípcia e para a equipa argelina que foram premiadas nos desafios “IT Challenge”, “Windows Phone”, e “Windows Azure”, bem como as equipas africanas que participaram da Costa do Marfim, da Nigéria, do Senegal, e da África do Sul.

Uma menção especial vai para a equipa Cipher256 do Uganda, que ficou qualificada entre as vinte melhores embora não tivesse podido estar fisicamente presente em Sydney o que a obrigou a apresentar o seu projecto ao júri, uma solução móvel e pouco dispendiosa para diagnóstico pré-natal, através do sistema Live Meeting.

Todos os anos, nos meses que antecedem a Taça Imagine, sinto enorme satisfação e alegria quando vejo a qualidade dos projectos desenvolvidos por estudantes africanos, e grande esperança e entusiasmo sobre as possibilidades que eles têm de vencer no concurso.

image

A Equipa Team Sem Section do Senegal nas Finais Mundiais da Taça Imagine em Sydney

Mas o que mais gosto ainda, é daquilo que ocorre depois de terminado o concurso, quando o entusiasmo se dissipa e todos regressam ao seu quotidiano.

Recentemente contactei alguns dos finalistas das finais mundiais do ano passado e fiquei muito contente de saber que a sua vida profissional lhes está a correr bem. A Equipa Nerds da Nigéria, por exemplo, já montou uma empresa própria e está a trabalhar no desenvolvimento de uma nova aplicação para a Web que permite aos professores desenvolverem e adaptarem as lições de acordo com as necessidades dos estudantes, usando ferramentas multimédia de alta qualidade. Vários membros das outras equipas finalistas do ano passado estão a preparar-se para montar as suas empresas, enquanto outros continuam os seus estudos com confiança, pois sabem que são pessoas capazes.

É este o verdadeiro valor da Taça Imagine: A experiência singular que oferece, as oportunidades de conhecer outras pessoas com os mesmos interesses, e a confiança que infunde nos participantes.

image

A Equipa E-Soft da Costa do Marfim nas Finais Mundiais da Taça Imagine em Sydney

Gostaria de incentivar as equipas finalistas deste ano a não encararem este evento como o fim de uma jornada, mas sim como o seu início – chegou o momento para brilharem verdadeiramente, para perseguirem os vossos sonhos, e para guardarem convosco aquilo que aprenderam para poderem moldar um futuro melhor para África.

E, por último, gostaria de exortar os estudantes africanos a começarem a pensar em novas formas de usarem a tecnologia para ajudar a resolver os desafios do continente africano. Quem sabe se não vão estar connosco em São Petersburgo, Rússia, no próximo ano para as Finais da Taça Imagine 2013?!

Para se manter a par das novidades sobre a Taça Imagine para África, acompanhe-nos no Facebook e no Twitter.