Por:  Viviane Lopes

Clique aqui para ler a primeira parte deste artigo.

Aplicando uma “Recipient Policy”

Existem duas formas de aplicar uma “Recipient Policy”, descritas à seguir:

·         Selecionar “Apply this policy now” nas propriedades da política – esta ação atualiza TODOS os endereços de e-mail.

·         Responder “Yes” a pergunta “Do you want to update all corresponding recipient e-mail addresses to match these new addresses…” após alterar o endereço de alguma política – esta ação atualiza apenas o endereço de e-mail modificado para todos os usuários englobados pela política.

Quando você aplica uma “recipient policy”, o resultado final é diferente das opções explicadas na primeira parte deste artigo. 

Inicialmente, um atributo do RUS denominado “gatewayProxy” é configurado/populado, de forma a servir como uma lista de tarefas a serem executadas pelo RUS.

Adicionalmente, o filtro da política aplicada (atributo “purportedSearch”) também é modificado através da adição ou remoção de um caracter do tipo espaço. A adição ou remoção do espaço no atributo “purportedSearch” força o RUS a fazer uma busca por todos os objetos correspondentes a esta política na próxima vez em que ele for executado, ao contrário da busca normal apenas por objetos novos ou modificados.

A lista da tarefas do RUS (atributo “gatewayProxy” populado) força os endereços de e-mail de um usuário a ficarem iguais ao endereços de e-mail configurados na política. O RUS reconfigura ou remove endereços de e-mail já existentes somente quando o atributo “gatewayProxy” é populado.

Ao aplicar uma “recipient policy”, o atributo “gatewayProxy” dos objetos RUS são populados com uma lista de valores similares ao descritos abaixo:

gatewayProxy:

{0F0C01E3-1DD8-45BF-98B7-DD93A5460BCB}smtp:@acme.com;
{0F0C01E3-1DD8-45BF-98B7-DD93A5460BCB}SMTP:@contoso.com;
{0F0C01E3-1DD8-45BF-98B7-DD93A5460BCB}X400:c=US;a= ;p=Organization;o=Exchange;

Estes valores são a combinação do atributo “objectGUID” da política seguido pelos endereços de e-mail configurados na mesma. Observe que dois dos endereços acima estão em letras maiusculas.  Isso significa que estes são os endereços de e-mail primários da política. O endereço especificado em minúsculo é considerado um endereço de e-mail secundário.

Quando o RUS termina de atualizar os usuários com os endereços configurados na política, o atributo “gatewayProxy” é limpado.

Na interface do Exchange System Manager, a “Recipient Policy” estaria configurada da seguinte forma:

 

Uma vez que o atributo “gatewayProxy” esteja populado, o endereço X400 e SMTP primário dos usuários afetados pela política serão gerados novamente caso os endereços atuais não correspondam aos endereços configurados na política. O endereço primário corrente existente no usuário se torna um endereço secundário. Adicionalmente, endereços secundários listados na política são adicionados para os usuários que não os possuirem.

Quando você usa a opção “Apply Now”, todos os endereços de e-mail especificados na política são afetados. O RUS realiza uma busca baseando-se no filtro da política, varrendo todos os objetos englobados por ela. Quando o RUS encontra todos os objetos que devem ser atualizados, os endereços de e-mail são adicionados ou removidos seguindo a lista de tarefas (atributo gatewayProxy).

 

 

Como o RUS determina as ações a serem tomadas em um objeto específico

1.      Primeiro, o RUS determina qual “Recipient Policy”deve ser aplicada em um objeto – uma organização pode ter várias políticas criadas, cada uma com uma prioridade diferente. O RUS irá escolher qual política aplicar baseando-se nos seguintes itens:

a.      Prioridade – a política com maior prioridade é escolhida em detrimento das demais.

b.      Filtro – o filtro especificado deve englobar o usuário.

c.      Atributo  “msExchPoliciesExcluded” - o atributo “objectGUID” da política não pode estar estampado no atributo “msExchPoliciesExcluded” do usuário.

Em suma, o RUS escolhe a política de maior prioridade cujo filtro englobe o usuário, desde que a mesma não esteja incluida no atributo “msExchPoliciesExcluded” do objeto a ser estampado.

Uma vez que a escolha tenha sido feito, o RUS estampa o “objectGUID” da política no atributo “msExchPoliciesIncluded”do usuário.

2.      O segundo passo é determinar se o usuário é novo ou não. Se o usuário não possuir nenhum endereço de e-mail configurado, então ele é considerado novo, e os endereços marcados na política serão estampados no atributo “proxyAddresses”.

Se o usuário não for considerado novo, então o RUS irá consultar a sua lista de tarefas, através do atributo “gatewayProxy”:

a.      Se algum dos endereços primários presentes no “gatewayProxy” não corresponder aos endereços primários estampados correntemente no usuário, o RUS irá reconfigurar os endereços. O endereço primário corrente existente no usuário se torna um endereço secundário.

b.      Se algum dos endereços secundários presentes no “gatewayProxy” não existir nos endereços de e-mail do usuário, o RUS adiciona os endereços secundários.

c.      Se algum dos endereços estiver marcado para ser removido, o RUS remov e todos os endereços do tipo especificado da lista endereços do usuário.


3.      Se o usuário não possuir um tipo de endereço especifico (por exemplo, CCMail) que esteja configurado na política, o RUS adiciona o endereço primário para o tipo em questão. O RUS não adiciona nenhum endereço secundário nesta etapa, e também não avalia se um endereço em particular corresponde ao formato do endereço configurado na política. O RUS apenas verifica se aquele tipo de endereço existe ou não na lista de endereços do usuário.

 

Sumário dos pontos abordados

1.      O RUS reconfigura endereços primários  para um usuário de forma que os mesmos correspondam a configuração de uma “Recipient Policy” somente se a política for aplicada e o atributo “gatewayProxy” estiver populado. Caso contrário, o RUS nunca verifica se o endereço atribuido a um usuário corresponde ao que está configurado na política.

Por esta razão, você deve ter muito cuidado ao aplicar uma “Recipient Policy”. Um exemplo prático é quando os usuários possuem endereços primários de e-mail que foram configurados manualmente (customizados). Normalmente, a customização não corresponde ao que está especificado na política. A aplicação da “Recipient Policy” causaria a alteração de todos os endereços, e obviamente, toda a customização realizada seria perdida.

2.      O RUS adiciona endereços de e-mail secundários somente quando o usuário é considerado novo ou quando a política já tiver sido aplicada. Se um administrador adicionar endereços de e-mail secundários em uma “Recipient Policy” já existente, os novos endereços não serão estampados para os usuários existentes até que a política seja aplicada.

3.      Se você desmarcar o endereço primário de uma política, todos os endereços daquele tipo em particular serão removidos na próxima vez que a política for aplicada. Quando você desmarca um endereço de uma política, o RUS não pergunta se você quer aplicar a política e os endereços não são removidos. Contudo, se a política for aplicada posteriormente, os endereços desmarcados serão removidos. O mesmo vale se você remover endereços de uma política.


Na próxima semana veremos exemplos práticos de como o RUS funciona.
Até breve!