Artigo original publicado na sexta-feira, 15 de junho de 2012

* Mas tem medo de perguntar

A Parte 2 desta série (A Parte 1 está aqui) detalha os eventos que ocorrem durante o backup de um banco de dados replicado ativo e montado em um Grupo de Disponibilidade do Banco de Dados do Exchange 2010 chamado, simplesmente, “DAG”. Neste exemplo, o servidor de backup é solicitado a criar um backup completo do banco de dados DB1 no servidor ADA-MBX1, usando instantâneos COW não persistentes:

(clique nas miniaturas para obter uma versão completa dos gráficos desta publicação)

image

O Evento 9606 indica que o solicitante VSS envolveu o gravador do Exchange e relata o GUID da instância para o trabalho de backup sendo iniciado. Neste caso, a instância é 830705de-32d9-4059-94ea-b9e9aad38615. Este GUID de instância persiste em cada trabalho e altera com cada subsequente. É possível usá-lo para rastrear a sequência de eventos de cada trabalho. Neste momento, o Gravador do Exchange oferece metadados sobre os bancos de dados e logs presentes no aplicativo de backup.

image

Os Eventos 2005 e 9811 indicam uma atribuição do número de instância para o ESE. Portanto, junto com o GUID de instância do gravador do evento 9606, também podemos rastrear um progresso de trabalho usando estes números de instância ESE que aumentam em um com cada trabalho. Nesta etapa, o banco de dados é marcado com “backup em andamento” no espaço da memória Informação do Serviço do Repositório.

image

Logo após o aplicativo de backup ter determinado quais discos precisam de instantâneos, com base nos locais de dados fornecidos pelo metadados do Gravador do Exchange, continua e solicita estes instantâneos. Conforme as solicitações de instantâneos chegam, o evento 9608 é gerado, indicando o reconhecimento do gravador do Exchange de que algo está para acontecer. Ele deve interromper as gravações nos bancos de dados e logs, também conhecido como "congelar" pela duração do processo de geração de instantâneos.

Quando o evento 2001 é gerado, o log de transação atual é fechado e o congelamento inicia. Gravações do STORE.exe para os discos são mantidas na memória.

image

Quando estes eventos aparecem, sabemos que os instantâneos foram criados e as gravações são permitidas nos blocos de dados do banco de dados novamente.

image

Quando estes instantâneos forem criados, o aplicativo de backup pode copiar os blocos de dados do subsistema VSS, obtendo os blocos de dados do armazenamento de sombra se eles foram preservados devido a uma alteração ou do volume de disco real caso contrário. O Gravador do Exchange aguarda pelo sinal de que a transferência de dados está concluída. Este fluxo de dados é representado pelas setas roxas, que neste caso indicam a obtenção de dados copiados dos instantâneos no armazenamento, pelo I/O do servidor do Exchange e para o servidor de backup.

image

Quando o aplicativo de backup finaliza a cópia dos dados, sinalizará que o VSS está concluído. Por sua vez, o VSS envia sinais para o gravador do Exchange, que inicia as etapas de pós-backup especificadas nos eventos acima. O evento 225 aparece para declarar que a truncagem de log não irá ocorrer, mas que o evento é incorreto. Para um banco de dados autônomo, após a conclusão do backup, o ESE continuará e limpará os logs da mesma forma. No entanto, quando um banco de dados replicado DAG é envolvido, uma verificação de outras cópias do banco de dados deve ser realizada em coordenação com o Serviço de Replicação do Exchange para garantir que a truncagem do log possa continuar. Quando esta verificação é concluída, os logs elegíveis para truncagem são excluídos. O cabeçalho do banco de dados é marcado com a informação sobre o backup e o backup no bit de andamento é desativado na memória. Neste caso, os instantâneos usados para o trabalho são destruídos como parte da conclusão. Em outros tipos de backup, como incremental, a persistência dos instantâneos varia, mas neste caso são removidos.

Na próxima publicação desta série iremos detalhar o backup de uma cópia de banco de dados replicado DAG passivo.

Jesse Tedoff

Esta é uma publicação localizada. Encontre o artigo original em Everything You Need to Know About Exchange Backups* - Part 2