Quando anunciamos, durante o lançamento do Windows Server 2008, a opção “Server Core”, a reação (pelo menos nos eventos e papos com clientes que tive) foi um misto de animação e “requisições”. Como qualquer especificação de produtos, há features que são consideradas de alta prioridade e implementadas primeiro, entretanto, sempre baseado no feedback dos clientes e parceiros, alterações são feitas. Este é caso do Server Core. Apesar de inicialmente suportar vários papéis que correspondem aos serviços de infraestrutura básica (tais como Active Directory, DNS, DHCP, File Server, Print Server, etc), um pedido comum era o suporte ao .NET Framework, que habilitaria cenários tais como executar aplicações ASP.NET em um IIS 7.0 ou mesmo a execução de scripts Powershell nativo.

Dado esses fatos, a Microsoft recentemente anunciou que o Windows Server 2008 R2, em sua opção Server Core, terá suporte ao .NET Framework. Claro, será um componente adicional, mas haverá um subset das funcionalidades do .NET Framework 2.0, 3.0 e 3.5

Isto habilitará cenários interessantes, como a criação de webfarms, com NLB, baseadas em IIS 7.0 que poderào ser instaladas em Server Core. Esse cenário apresenta uma superfície de ataque reduzida, libera mais memória do servidor para as aplicações, e pode ser facilmente gerenciada e monitorada de modo remoto.

Fonte: http://blogs.technet.com/server_core/archive/2008/11/13/server-core-changes-in-windows-server-2008-r2.aspx